Aprender a treinar cães através da televisão!

Artigo traduzido de Sit Stay and Play


Podemos encontrar uma quantidade substancial de treino canino na televisão hoje em dia. Mas, tal como as séries televisivas, a qualidade varia. Então como poderia ver um programa sobre treino canino e avaliar o que está a ver? A sua filosofia de treino pode ser ou não a mesma do que a minha, mas no espírito de uma mente inquisitiva, eu julgo que os seguintes pontos o irão ajudar a decidir:

1. Lembre-se que está a ver um programa na televisão. Isto quer dizer que, no mínimo não está a ver treino e os seus resultados em tempo real. Quaisquer respostas ou resultados fracos podem ser editados. O que aparece no programa parecendo que levou apenas minutos a conseguir, pode ter sido editado de várias horas reais. A ordem pela qual mostram o que se passa pode inclusive ser alterada daquela que realmente aconteceu. Isto pode acontecer para obedecer restrições temporais do programa, mas outros motivos podem ser menos benignos – para fazer parecer o protagonista do programa mais eficiente, para implicar que a técnica demonstrada é mais rápida/fácil do que na realidade é, para omitir algo que os produtores do programa preferem que o público não veja. Nunca se esqueça que a televisão mostra sempre uma visão distorcida da realidade, parcialmente dada a necessidade de tal, mas também por muitos outros motivos.


2.
Reflicta sobre quaisquer avisos que apareçam ao longo do programa. É óbvio que vivemos numa sociedade litigiosa e os produtores querem proteger-se, mas se um programa de treino de cães é transmitido com um aviso que diz: “Não tentem isto em casa” então esse programa não tem qualquer conteúdo educacional. Ou é puro entretenimento ou uma mensagem comercial mascarada de programa de televisão. Pense nisto - se você não deve usar as técnicas mostradas no programa, o que será que você deverá “aprender” com o programa?


3.
Desligue o som para não ouvir o que o treinador e a voz off dizem e observe a linguagem do cão. Decida por você mesmo se o cão está a gostar da experiência, se o cão está stressado, o que você acha que o cão poderá estar a aprender. Muitos programas são repetidos ou você pode fazer o seu download. Portanto observe o programa pela primeira vez sem som, faça notas daquilo que está a observar, e depois veja de novo com o som e veja se a versão do treinador e da voz off coincide com aquilo que você viu. Não apenas assuma que o treinador está certo ou errado.


4.
Pergunte a si mesmo “Será isto algo que eu gostaria de fazer com o meu cão?”. A menos que o seu cão tenha sérios problemas comportamentais (e nesse caso deverá contactar um comportamentalistas que trabalhe conjuntamente consigo), o treino do cão deverá sempre ser divertido para ambos. Se você não gosta do que está a fazer, as possibilidades são que não o vá fazer tantas vezes ou com tanta dedicação como deveria. O treino resulta melhor em sessões curtas, portanto são necessárias várias diariamente. Se você não gosta do que está a fazer, provavelmente isso será difícil acontecer.


5.
Não seja influenciado pela aparência física, voz ou “presença” do protagonista do programa. Você pode até gostar de vê-lo ou vê-la, mas isso tem muito pouco haver com a eficácia dos métodos de treino. Observe o cão, ou se a câmara o permitir, observe a expressão do dono do cão, enquanto o treino está a ser feito. Parece-lhe que estão a gostar da experiência, ou estão apreensivos e assustados? Os protagonistas de um programa de televisão são escolhidos porque os produtores de um programa assumem que o público vai gostar deles, mas isso não os torna especialistas no que estão a fazer.

6. Procure por informação que relate o que aconteceu depois. O programa volta atrás e mostra como os cães e donos estão? São dadas aos donos algumas indicações de como devem prosseguir o treino? Não assuma que o que resultou no programa vai resultar indefinidamente. Treino é um processo fluido que usualmente requer um processo contínuo de empenhamento.

Estas são apenas algumas indicações que o podem ajudar a tomar decisões mais informadas e por si mesmo. Se você vê o programa por ver e por puro entretenimento então nada disto interessa, mas se está a pensar em utilizar alguma coisa do que vê na sua relação com os seus cães, então por favor, pense um pouco primeiro acerca do que está a ver.

Comentários

Muito interessante... é importante as pessoas saberem filtrar isso. Obrigada pelo post.
Mundo Pet disse…
Infelizmente hoje em dai temos muitos "adestradores de televisão" atuando no cenário real... isso tem causado grandes danos aos cães com problemas e acabando com a classe de bons educadores de cães. Ao meu ver os programas são interessantes, mas para poder fazer certas coisas, sejam elas com cães, com gatos, com comidas, pois temos cozinheiros de TV também... e para se fazer algo bem, temos q nos dedicar, estudar, frequentar cursos, e não ficar na frente da TV esperando o diploma, certificado ser impresso via cabo!!!

Mensagens populares deste blogue

NÃO QUEIRA UM CÃO DE GUARDA Por Claudia Estanislau

5 mitos do cão "agressivo"

Estimulação Mental com a Amanda