Mensagens

A mostrar mensagens de Dezembro, 2009

Nomes de onde eles veêm?

Imagem
A Alice no seu Blog Diário de uma Veterinária, postou um post maravilhoso que me fez rir às gargalhadas acerca dos nomes dos cães. E claro todos sabemos que na criatividade os brasileiros batem pontos a qualquer um, senão vejam bem e invejem não se terem lembrado de alguns destes primeiro...

"- Bom dia doutora
- Bom dia senhor, em que posso ajudá-lo?
- Ah, doutora, eu queria uma consulta para a minha cachorra.
- Pois não, vamos fazer a ficha, como é o nome dela?
- A gente chama ela de Ninha, mas o nome dela é Xena Sarah O'Connor.

A gente geralmente recebe animais com nomes diferentes. Muitos deles herdam os nomes complicados dos registros em kennels como algo do tipo: Ero Sennin Gulanbert III
Mas eu tenho a felicidade de receber animais com nomes estranhos sem necessariamente serem de canil.
Bastou ser apenas mestiço, daqueles que o proprietário diz:
- Doutora, o pai é poodle com 'basê' e a mãe é 'rotivalha' com pastor canadense europeu... que raça é esse cachorro?&quo…

O seu cão respeita-o??

Imagem
Respeito é algo que é exigido, esperado e quase inequivocamente indispensável por alguns que visionam um relacionamento saudável e equilibrado com os seus cães. Se o seu cão os respeitar, então este nunca irá fazer nada que o dono não permita. Ao alcançar o patamar de “dono respeitado pelo cão”, este alcança o “estatuto” de superioridade que lhe subjaz. O cão passa automaticamente a ser um “bem-educado” que nunca irá pôr à prova o dono.

O conceito de que alcançar o respeito dos cães estamos a alcançar uma inerente superioridade indispensável à nossa convivência é fantasia e vive apenas na mente dos humanos.

Mas o que me leva a escrever este artigo não é mais um longo demonstrar de provas inequívocas de que não precisamos de “mandar” e ser “superiores” (algo que somos já por deferência) aos nossos cães, mas sim falar do conceito de respeito e se este é importante e/ou necessário para a nossa vivência com os cães.

Comecemos por pensar na própria palavra. O que é afinal o respeito? A que é …

SERÃO OS CÃES ANIMAIS DE MATILHA?

Imagem
Escrito por Jean Donaldson no seu blog

Quando eu comecei a treinar cães pela primeira vez, o mantra era “cães são animais de matilha”. Isso nunca era questionado: os cães eram animais que desenvolviam laços fortes com as suas famílias humanas, por vezes mesmo até ao ponto de desenvolver desordens como ansiedade por separação. Muitos dos comportamentos caninos foram construídos tendo a hierarquia social em mente. Ninguém se lembrou de observar o que fazem os cães quando estes não fazem parte duma família humana, isto é, cães ferais. Como tal, há uns tempos atrás fui observar o que chamamos de populações de cães ferais e semi-ferais à volta do mundo. Acontece que existem imensas populações dessas pelo mundo fora.

Durante a ditadura de Nicolae Ceaucescu, uma reconstrução muito mal pensada na Romania, resultou na demolição de milhares de casa e da recolocação de milhares de famílias para apartamentos pequenos espalhados pelo país. Para os cães dessas famílias, isso significou o abandono mac…

Ratos são treinados para detectar minas terrestres

Neste vídeo mostram como começaram a treinar ratos para detectar minas terrestres e evitar que mais pessoas morram ao pisá-las quando escondidas no subsolo em países que sofreram outrora os horrores duma guerra.
O mais interessante é que podem ver como os ratos são treinados... sim é com um clicker, ou seja o uso de condicionamento clássico e operante leva-nos a um entendimento maior e mais lógico de como se processa o ensino correcto de qualquer animal. A ciência da aprendizagem animal é fascinante! Vejam por vocês mesmos...


Amem o cão pelo que ele é, e não pelo que gostavam que ele fosse

O respeito pelo animal e o amor pelo mesmo, leva a que cada vez mais treinadores e criadores que investem tudo num animal, aprendam a aceitar o mesmo pelo que ele é, e não pelas expectativas que se projecta no mesmo.

Pessoalmente acho um abuso (sim abuso) que se usem quaisquer tipos de métodos aversivos num cão só porque queremos que ele faça algo que o mesmo não faz, por exemplo, usar vedações eléctricas para impedir que o cão não saia do quintal, ao invés de construir uma vedação, usar uma estranguladora ou coleira de bicos para "consolidar" (palavras de alguns proponentes destes instrumentos de treino) comportamentos, e entenda-se consolidar por fazer deitas mais rápidos, heels mais perfeitos, etc.. para que o condutor ganhe as medalhas.
Usar métodos de treino que causem desconforto, medo, dor ou ansiedade no cão para proveito único do ser humano é algo que pertence a uma mentalidade antiga e retrógada, repleta de pensamentos egocêntricos de que por sermos uma raça "su…

Parece ridículo? Pois é o dia-a-dia de muitos dos nossos amigos