OS VERDADEIROS DOG WHISPERERS


OS VERDADEIROS DOG WHISPERERS – texto escrito por Denise Luckacs treinadora especialista em comportamento canino EUA, traduzido por Cláudia Estanislau

Os treinadores que são os verdadeiros símbolos do uso de técnicas de reforço positivo usam SEMPRE os métodos e técnicas mais gentis para ensinar os cães. Nós somos mais do que apenas alguém que “teve cães a vida toda” e simplesmente “apanharam” algumas técnicas pelo caminho. Treinadores e comportamentalistas positivos têm centenas de horas de estudos profissionais em psicologia e comportamento animal. Nós estudamos como os humanos processam os seus pensamentos, como os cães processam os seus pensamentos e porquê é que são diferentes. Nós sabemos que o melhor ambiente para aprendizagem é aquele que não envolve medo porque o cérebro absorve informação mais rapidamente e com mais precisão quando não existe medo no processo de aprendizagem. Nós sabemos que existe uma diferença entre liderança e tentar ser o “alpha” – porque compreendemos que não somos cães, mas somos uma espécie completamente diferente, e que não podemos efectuar os mesmos comportamentos que um cão efectua eficazmente….e que, na melhor das hipóteses, apenas podemos superficialmente imitar as suas acções - mas nunca poderemos construir comunicações caninas verdadeiramente idênticas. Não podemos porque somos espécies diferentes com especificidades biológicas diferentes e como tal as nossas tentativas são no melhor artificiais. Não sabemos ladrar, não sabemos rosnar, não nos pegamos uns aos outros pelos cachaços, nem nos atiramos uns aos outros ao chão para comunicarmos poder – a menos que queiramos provocar uma luta.

Sabemos que ferramentas usadas para intimidar resultam num estado chamado “learned helplessness” e que este estado emocional não é o mesmo que uma verdadeira modificação comportamental efectuada com conhecimento adequado. Percebemos o conceito de escolha e como ajudar um animal a escolher com inteligência o caminho que queremos sem medo de ter um castigo atirado na sua direcção. Não usamos estranguladoras, coleiras de choque, coleiras de bicos, garrafas que esguicham água, sacos com moedas, jornais, joelhadas, beliscões, enforcamentos, esticões, bater, gritar, atirar, torcer, ladrar, rosnar, sons estranhos como “tsss”, abanar cachaços ou alpha rollovers.

Nós sabemos que é importante não usar estes técnicas porque sabemos que elas têm o potencial de fisicamente magoar o cão assim como influenciar o nosso sucesso. Sabemos que misturar o castigo ou a intimidação com recompensas, resulta num cão confuso, que recai no estado de “helplessness”, e não num cão que aprendeu qual o comportamento que queremos e que o escolhe voluntariamente. Se um treinador vos disser que usa métodos positivos e depois usar uma das técnicas ou ferramentas descritas acima, não é definitivamente um treinador que usa métodos positivos.

Os treinadores verdadeiramente positivos, têm sido chamados de “treinadores com salsichas”, “treinadores com comida”, “treinadores que põem salsichas nos narizes dos cães” e “treinadores softs” – não para serem levados a sério. No entanto, somos os treinadores que sabem como ensinar um golfinho a detectar uma bomba…ou uma baleia assassina a saltar por um anel de fogo…ou um rato a encontrar uma mina terrestre…ou um poodle a detectar cancro….ou um Golden Retriever que detecta epilepsia…ou um labrador que ligas as luzes quando você não consegue lá chegar…ou um papillon a telefonar para o 112 quando você precisar de assistência…ou um Collie a calmamente ouvir enquanto uma criança com dislexia lê para o cão…ou um Maine Coon a fazer um percurso de agility…ou a ensinar uma abelha a detectar explosivos.

Por favor considere isto: um golfinho ou baleia assassina não irão tolerar uma estranguladora nem irão aceitar a força, medo ou intimidação como técnicas de treino, sem uma reposta agressiva para com o treinador. Se nós conseguimos treinar estes animais com reforço positivo sem estranguladoras, correcções ou coleiras de choque – porque pensamos que estas são necessárias ou apropriadas para usarmos nos cães?
Não são necessárias, porque existem alternativas superiores, mais avançadas que respeitam o bem-estar do animal. Não existe hoje em dia nenhum motivo que justifique o uso de uma ferramenta ou técnica que incite o medo, força ou intimidação no animal. Trabalhe com um treinador que estudou comportamento animal e eles podem-lhe ensinar como você pode treinar o seu cão com a sua inteligência e não com a sua força.

Os verdadeiros treinadores que usam reforço positivo, são os treinadores que usam métodos que são muito idênticos aqueles usados com crianças, usando motivação e recompensas que podem incluir incentivo, brinquedos, brincadeira ou mesmo comida. Nós somos os treinadores que usam marcadores verbais e clickers. Os verdadeiros treinadores que usam reforço positivo, ensinam usando os instintos naturais dos cães e não têm necessidade de constantemente ter um cão numa estranguladora ou administrar choques eléctricos ao mesmo, até que este faça o que queremos. Somos os treinadores que melhor entendem o temperamento do seu cão e que o ensinam sem gerar medo, medo de si, numa tentativa de lhe dar poder. Mas antes, o ensinam a estabelecer uma equipa com o seu cão, para criar nele um desejo natural de fazer tudo o que você quer. Somos os treinadores que conseguem ensinar o seu cão desde os comportamentos mais básicos ao mais complexos, desportos e trabalho policial e de guarda.

Nós somos os verdadeiros “dog whisperers” – encantadores de cães.

Comentários

Sara disse…
Nossa, texto muuuito bom! É isso aí!
Sara Favinha disse…
Oi Claudia!! Coloquei este texto em meu blog, tudo bem? Coloquei todos os créditos e seu link.
gemeas disse…
Muito bom o texto...

Mensagens populares deste blogue

5 mitos do cão "agressivo"

NÃO QUEIRA UM CÃO DE GUARDA Por Claudia Estanislau

Estimulação Mental com a Amanda