Entrevista com Cesar Millan

Esta entrevista foi feita na rádio, nos EUA, num programa chamado Pet Central conduzido por Steve Dale (biografia de Steve no final do artigo), tem a duração de48 minutos aproximadamente à qual vou deixar um link e está toda em inglês.

Infelizmente não tenho disponibilidade para traduzir a entrevista toda, mas gostaria de citar algumas da respostas dadas por Cesar Millan às questões colocadas e tecer alguns comentários. Podem ouvir a totalidade da entrevista no link

http://wgnradio.com/index.php?option=com_content&task=blogcategory&id=150&Itemid=265

é logo o primeiro link basta clicar no nome do Cesar Millan com o botão direito do rato e fazer “save as” e fazer o download em mp3 da entrevista.

O facto de que Cesar Millan usa métodos antiquados, que cairam em desuso pela grande maioria dos treinadores a nível mundial e que podem prejudicar, mais do que ajudar donos de cãs, não é segredo nem para a maioria das pessoas, nem para ele mesmo, que coloca anúncios enormes nos seus programas a pedir às pessoas para NÃO TENTAREM aquilo em casa.

E realmente se gostam dos vossos cães, se prezam o vosso relacionamento e se têm um problema que precisa de ser resolvido, não tentem imitar o Cesar Millan, como ele próprio diz,

”os meus programas não são para ensinar as pessoas em como lidar com os seus cães”.Se tem um problema com o seu cão, contrate um profissional.” - É de longe o melhor conselho que Cesar Millan vos poderá alguma vez dar.

Cesar Millan é sem dúvida um dos melhores entretainers que existe na televisão americana e quiça internacional. Toda a gente gosta de uma história de sucesso! O mexicano que veio para os estados unidos á procura do sonho americano e que o encontrou no mundo dos cães. Toda a gente adora o dramatismo, as música sensacionalistas, os relatos mediáticos e os aparentes finais felizes que caracterizam todos os programas do CM.

Este produto, Cesar Millan entrega sem qualquer sombra de dúvida. Ele é um homem bem parecido, bem falante, bom comunicador, e com quem facilmente nos conseguimos identificar. É nitidamente calmo e nunca parece perder a postura e isto é algo extremamente apetecível quando lidamos com algo tão emotivo como termos o nosso próprio cão exibindo um problema de agressão Não haja dúvida que ele é um conquistador de grandes massas.

Para além disso Cesar dá óptimos conselhos aos donos de cães. Façam exercício com eles, não os prendam a correntes ou deixem-nos fechados em quintais o dia todo. Interajam com os vossos cães, deixem que eles façam parte da vossa família, etc.. Muitos destes conselhos são excelentes, embora à priori sejam apenas senso comum.

Não obstante, considerar o Cesar Millan um bom treinador de cães já não é realista. Ele próprio não se considera um treinador e admite saber pouco ou nada de treino canino. O que ele admite é ter um método criado por ele, que é tão vago que nem ele próprio consegue explicar. No entanto, milhares de pessoas, “bebem” o seu programa sem questionar absolutamente nada do que ele faz.

Quem acredita que Cesar é um bom treinador infelizmente deixou-se iludir pela formula mágica apresentada no quadrado (tv). No entanto existirão sempre pessoas que são atraídas pelo mediatismo e o sucesso de outras. Estas são as mesmas pessoas que vão seguir o Cesar, não porque ele é bom treinador, conhecedor, instruído e na realidade nada tem haver com os cães, mas sim porque ele é famoso e aparece na televisão. Isso basta, mas bastará para os nossos cães?

As pessoas têm o direito de se deixarem “encantar” por quem quiserem, mas são os seus cães, que inadvertidamente acabarão por sofrer as consequências dessa ilusão, quando estas pessoas, mesmo contra todos os avisos, tentarem as técnicas dele em casa. Porque afinal de contas, e como muitos dizem, os anúncios são apenas para as pessoas que não entendem e que não sabem o que fazem, ou que têm poucas capacidades de “liderança” o que obviamente não abrange ninguém que visiona os seus programas (quem é que voluntariamente se inclui nesse grupo?). Praticamente toda a gente diz gostar de Cesar Millan, afirma que tentou as suas técnicas, que vai contra aquilo que ele pede aos seus fãs.

Na entrevista, Steve Dale, coloca questões como:

SD: “Quando entra em casa de alguém, você consegue dizer qual o estado do cão imediatamente? E se sim, como?”

CM: “...se o cão vem ter comigo e cheira-me, partilhando comigo uma postura com cabeça baixa e orelhas para trás, rabo entre as pernas a abanar gentilmente, isso para mim é a imagem de um cão em estado calmo submisso. Agora se eu não sei como esse cão está, eu chamo o meu cão -Daddy, para que ele venha e me ajude a dizer, se este cão está medroso, tenso, o que seja...:”

Comentário: Para além do pobre conhecimento de linguagem canina (sobre linguagem canina pesquisar: Turid Rugraas - http://www.canis.no/rugaas/ - e Jean Donaldson - http://www.youtube.com/watch?v=0VmWizZueFQ&feature=related ) o Cesar explica como pergunta ao seu cão Daddy em que estado estão os outros cães! Cesar Millan afirma cabalmente ter um poder que ninguém tem! “Falar” com o seu cão, não só falar ele pergunta-lhe como o outro cão está e obtem uma resposta. Ele fala com os cães!?!?
___________________________________________________________________

SD: “Imagine que está a caminhar com o seu cão pela rua e na direcção oposta a si vem uma pessoa com outro cão. O seu cão sabe que quem vem lá é uma pessoa com um cão? Que são diferentes um do outro? Acho que o que quero perguntar (e o que eu não entendo) é essa mentalidade de matilha da qual você fala e que nós nos fazemos parte dela ....será que os cães sabem que nós não somos cães?

CM:”Sim, os cães sabem que não somos cães...mas alguns cães controlam as vidas das pessoas.... Algumas pessoas não deixam ninguém entrar em casa delas, porque o cão pode morder. Para mim e na minha linguagem, nesse cenário o cão é líder e as pessoas são as seguidoras..”

SD: “Mas e se esse cão quiser morder porque tem medo ou porque teve uma pobre socialização? Acha que se o dono disser – Eu vou ser o líder e tomar controlo da situação! – vai ajudar nalguma coisa?”

CM:Não....As pessoas precisam entender que é necessário o conhecimento dealguém, por isso digo contratem um profissional, porque nem tudo o que resulta para uma pessoa resulta para si. As pessoas não devem fazer nada que não estejam 100% certas, não é porque viu na televisão, ou leu num livro, que devem fazer. A melhor forma que tenho de dizer isto é, consultem um profissional.”

Comentário: Como já indiquei acima, o próprio CM parece confuso em relação aquilo que ele próprio diz. Em todos os seus programas, ele afirma que somos membros da matilha, que temos que nos assertivar como dominantes sobre um cão e que para fazer isso temos que implantar as suas tácticas, nomeadamente pôr a mão em forma de “garra” e fingir que a nossa mão são os dentes de outro cão a morder, ou rolarmos o nosso cão no chão à força enquanto este nos tentar morder, porque outros cães fazem isto (isto é mentira, nenhum cão faz isto, artigos neste blogue explicam mais detalhadamente). No entanto ele afirma que não somos cães e que os cães sabem isso. Também afirma que as pessoas não devem fazer nada do que ele faz, mas devem contactar um profissional, mas ele não é supostamente um treinador profissional de cães? E de que serve um programa de treino de cães, que constantemente aconselha a que ninguém fala aquilo, incluindo o próprio protagonista?
___________________________________________________________________

SD: “Cesar antes de prosseguirmos, pergunto quem é que o Cesar lê? Não pergunto romances, mas sim livros relacionados com cães. De quem é o Cesar Millan fã?”

CM: Leon F. Whitney (autor em 1972 do livro “As Bases da psicologia canina”)...

SD: “E alguém que seja mais contemporâneo?”

CM: “AH! Todos os livros que são publicados, é bom mantermos uma mente aberta, estar num estado submisso e aprender com toda a gente...”

SD: ”Então é fá de quem?”

CM: “Neste momento sou fã de....(longo silêncio e suspiro) Meu Deus....são tantos...”

Comentário: Se ler um livro de treino canino escrito no nosso século, por um treinador que se baseia em métodos validado na actualidade, vai verificar que todos eles referem bibliografia extensa.Treinadores acutais não se baseiam em si mesmos para ditar nada. A aprendizagem tem que vir de várias fontes para ser correcta, não podemos ter uma visão unitária de um assunto. Um treinador que apenas consegue nomear UM treinador no mundo todo, cujo livro no qual ele baseia todo o seu trabalho foi escrito antes de eu nascer, é no mínimo caricato. Cesar Millan afirma ler todos os livros que saem mas não consegue nomear um unico autor, na realidade ele apenas aprende consigo próprio.
___________________________________________________________________

SD: ”Se o Cesar tivesse uma orca , como é que a treinaria?” outra questão colocada por um ouvinte através de e-mail.

CM: “Bem...certamente iria ao SeaWorld e aprenderia com eles, porque não conheço a psicologia das orcas... sei que comem peixe, mas é só isso que sei..”

Comentário: Karen Pryor a “criadora” do clicker, começou por ser treinadora de golfinhos no SeaWorld de onde ela adaptou o método positivo usado para treinar golfinhos, baleias, orcas, focas, etc e o adaptou aos cães. Os treinadores do SeaWorld usam nos seus animais os mesmos métodos que todos os treinadores positivos que contestam os métodos de CM usam diariamente com cães.
___________________________________________________________________

SD: “Você escreve no seu livro, - se você se apresentar ao seu gato como líder você domina o gato e o cão dará espaço ao gato. Não separe o cão e o gato, o seu objectivo é criar uma matilha familiar...A minha questão é, se eu tentasse com o meu gato, ou qualquer gato, assertivar-me como líder como você aconselha, o meu gato iria perder toda a confiança em mim e ignorar-me provavelmente durante meses seguidos ou talvez para sempre. Gatos não percepcionam o mundo da mesma forma que os cães. Cesar você está a dizer no seu livro que nós devemos ser dominantes com os nossos gatos??”

CM: “Bom Steve, eu não percebo nada de gatos.”

SD: “... mas então o que é que você quer dizer com isto, é tirado do seu livro!”

CM: “Mas eu não percebo a psicologia dos gatos. O que o livro diz é... que num relacionamento entre um cão e um gato, quando é muito saudável, na maioria das vezes o gato está em controle da casa, ele domina a casa. Se ele quiser ir à cozinha, o cão sai da cozinha. Dominância você vê mais como um acto físico eu vejo mais como um acto mental,...se o toque físico é preciso então eu faço-o mas se não, eu prefiro fazê-lo com a minha mente, tal como o gato! Ele não está sempre a tocar no cão! Mas o gato estabelece as regras, limites e limitações a partir do momento que o cão entra em casa Mal o cão entra em casa o gato dá-lhe uma unhada e a partir daí é tudo mental. O gato toca no cão fisicamente não para o magoar, mas apenas para que ele saiba quem é que manda na casa e a quem é que aquele humano pertence.”

Comentário: Ele afirma não perceber nada de gatos mas dá conselhos às pessoas e analisa o que o gato está a fazer. “Ensina” que o líder da matilha deve ser o humano,mas remata com o facto de que as pessoas pertencem aos gatos e que estes mandam na casa?? O mais caricato desta afirmação é dizer que dominância para ele é um acto mental, no entanto, em todos os programas de Cesar vemos ele manejar fisicamente todos os cães, ou com as próprias mãos ou com a ajuda de uma trela.

Tenho uma pitbull que adoptei recentemente (menos de 1 mês) e dois gatos, um que está connosco há 6 meses, o Jaime extremamente confiante e seguro de si e outra adoptada e extremamente medrosa, a Sofia, e nenhum deles mandou unhadas na Safira nem a Safira tentou morder nenhum. Mantivemos os três separados enquanto pusemos em prática um plano de desensitização e contra condicionamento para apresentar a Safira aos meus gatos e vice-versa (http://www.youtube.com/watch?v=wnlfrRVMPOQ&feature=channel_page). Hoje em dia (menos de 1 mês) passeiam todos pela casa em harmonia e sem nunca terem tido conflitos.
___________________________________________________________________


Um ouvinte coloca uma questão a CM:

Ouvinte: “Estou a olhar para o seu web site “Sessões com o Cesar”. E vejo aqui que você propõe resolver problemas tais como ansiedade, agressão, medo, etc... e tem todos estes materiais de curso. Claro eu tendo uma graduação em Etologia e sendo um etólogo, a minha questão é: como é que você vai explicar a estas pessoas como podem encontrar a função, como é que elas vão estabelecer a chave para a motivação,estabelecerem o estímulo e entenderem o comportamento e as suas consequências para solucionarem este tipo de problemas comportamentais?”

CM: “As pessoas têm que ter 100% de certeza que estes cursos as vão ajudar. Só assim é que os cursos as vão ajudar....”

Comentário: Durante esta entrevista duas ouvintes colocaram uma questão pedindo conselhos práticos. Cesar não deu nenhuma dica válida que as ajudasse dizendo que sem ver o cão e sem estar lá não poderia ajudar. No entanto ele vende na internet cursos pré-feitos para resolver problemas comportamentais tão graves como agressão. Cursos pré-feitos que são válidos para todos os cães, isto é, todos os cães com medo vão ter o mesma solução, todos os cães agressivos têm a mesma solução, etc.. etc.. Para além disso a validad e sucesso desses cursos não depende dele, nem dos conselhos que ele dá mas sim do facto da pessoa acreditar que o curso ajuda (não se esqueça de pagar primeiro!). Já imaginou ir ao veterinário e este dizer que o tratamento que ele dá ao seu cão só irá resultar se você acreditar que ele pode resultar, doutra forma, se você não tem a certeza não o faça.
___________________________________________________________________

Esta entrevista mostra a natureza de um homem que é um verdadeiro entretainer. O que Steve Dale nos proporcionou foi a oportunidade de colocar questões importantes e directas e avaliarmos por nós mesmos as repostas que CM dá. A incoerência, incapacidade de ser directo e em explicar aquilo que ele faz e a falta de conhecimento acerca de cães e do seu comportamento, está patente.

Convido-vos a não se deixarem influenciar por ninguém, nem por Cesar,nem por mim, nem pelo Steve, nem mesmo pelo etólogo ao telefone.

Ouçam vocês mesmos e usem o vosso sentido crítico para encontrarem as respostas. Não aceitem nada como universalmente correcto, questionem e procurem saber todas as versões.
Se tiverem um problema com o vosso cão, continuem fãs do Cesar, mas sigam o seu conselho desliguem a TV, não façam o que ele faz e contratem um profissional.

Quem é Steve Dale:

Steve Dale é um especialista certificado em comportamento canino e felino.
Escreve uma coluna semanal no jornal (Tribune Media Services), é editor da revista USA Weekend e correspondente especial na revista Cat Fancy, sendo locutor de dois programas de rádio nacional, Steve Dale’s Pet World e The Pet Minute assim como locutor do famoso programa na rádio WNG de Chicacago Pet Central.


Steve foi convidado no programa da Opra Winfrey, na National Geographic Explore, na Fox News e vários programas no Animal Planet. Já apresentou vários programas de animais na televisão e rádio nacional.

É um convidado regular em conferências veterinárias e humanas e é frequentemente citado em publicações tais como USA Today, Los Angeles Times e Redbook.
Steve é editor da revista PawPrints uma revista para veterinários. Ele pertence ao quadro de directores de várias associações de renome incluindo a Associação Americana Humana que protege os direitos dos animais e das crianças contra a crueldade
(http://www.americanhumane.org/). Escreveu livros que incluem American Zoos e DogGone Chicago.

Os vários prémios recebidos por Steve incluem o distinto prémio por feitos humanitários da AVMA – Associação Médica Veterinária Americana (http://www.avma.org/).

Comentários

joni disse…
É verdade que há oposição em tudo na vida e controvérsia,uma boa pessoa sempre encontrará alguém para por em duvida sua bondade porque lhe encomoda essa bondade,uma pessoa com exitos na vida sempre terá um alguém buscando em seu encalço uma forma de contradizer seus meritos,A maior parte das pessoas buscam nas formulas de sucesso onde pode haver erros e não as entrelinhas que podem servir para se mesma,porque há regras e exeções e as formulas tem que ser adaptadas,e isso quando podem ser. CM não é uma regra a ser seguida,más um conceito distinto,que pode encomodar justamente por fugir a regras já estabelecidas.
não me encomodo se ele sugeita o cão ao solo, se o detem com trela, como se isso fosse um grande absurdo, se eu quero ver absurdo e falo de animais vou ao site do peta e assim não me lastimo ou me escandalizo com o formato do trabalho deste senhor,rodeado de misséria, fome e dor como vivemos hoje busco não me preocupar com procedimentos tão simples,talvez se paracemos de nos preocupar em desmistificar a terceiros poderiamos ver os detalhes e o que verdadeiramente importa,más como isso quase sempre não é possivel passamos a fazer tempestades no copo dàgua e o que verdadeiramente importa torna-se invisivél aos olhos.
André Caúla disse…
Parabéns Claudia, Excelente visão crítica e ótima discussão. Descobri seu blog e imediatamente devorei seus textos muito bem selecionados e redigidos. Sucesso!

André Caúla
http://dogrunners.blogspot.com/
ha, essa é uma amostra de que as táticas de psicologia canina realmente funcionam.

http://www.orkut.com.br/Main#CommMsgs?cmm=106415807&tid=5541300925168845805

leia o livro "O Tao da Fisica", de Fritjof Capra. q não tem nada haver com cães mas faz ligações diretas entre as energias de todos nós, cães, animais e plantas.

infelizmente eu fui expulso dessa comunidade a poucos dias por causa de uma discussão besta neste tópico: http://www.orkut.com.br/Main#CommMsgs?cmm=106415807&tid=5549672434904040429

que aliás, a minha pergunta lá no final ainda não foi respondida. são contra mas não tem solução pra isso.

Mensagens populares deste blogue

NÃO QUEIRA UM CÃO DE GUARDA Por Claudia Estanislau

5 mitos do cão "agressivo"

Estimulação Mental com a Amanda