Mensagens

A mostrar mensagens de Março, 2010

dominancia video

Blue agressividade por possessão

Aqui fica um excerto de mais um artigo fantástico escrito pela Inês da Casa do Pinhal, para ler o post todo cliquem no final do excerto. A Clara é a minha princesa, de todas as crianças da família é a mais especial.
Por vezes, tenho a oportunidade de a ir deitar e de lhe ler uma das nossas histórias preferidas, “Rapunzel” ou “A Bruxa Mimi”.
A última vez que a fui deitar, a Clara anunciou-me orgulhosamente que seria ela a ler e pegou no seu livro de leitura para meninos que estão a aprender a ler. Abriu o livro na página da letra “M” e juntou as letras devagarinho, uma por uma, até formarem sílabas e, depois, formarem palavras; má, mala, miau…
Cada palavra reconhecida era uma alegria, uma vitória. Cliquem aqui para ler o resto!

Dominância nas palavras da Casa do Pinhal

Imagem
A Inês da Casa do Pinhal escreveu um post que diz que forma clara e precisa o que ela sente em relação a este assunto, fica uma pequena transcrição para lerem mais cliquem AQUI:

A questão da dominância nos cães é frequentemente referida sem que haja uma clara definição do que consiste ser dominante.
Uma amiga diz que considerará o seu cão dominante no dia em que ele pagar a renda de casa, conduzir o carro e fizer as compras no supermercado. Eu rio-me e respondo:
- Quem me dera que os meus cães me dominassem! Nem precisavam de me dominar totalmente. Bastava que pagassem a renda que já me sentiria muito feliz!
Brincadeiras à parte, este é um assunto muito sério que aparece frequentemente tratado com alguma leviandade.

NÃO FAZ MAL MUDAR DE IDEIAS!

Imagem
É minha perspectiva pessoal que existe uma forte correlação entre as pessoas que procuram educação, aprendizagem extra e novas experiências e ter-se uma mente aberta e positiva, assim como existe uma correlação estreita entre aqueles que não procuram educar-se, não procuram novas experiências e terem uma mente fechada. Por educação eu quero também dizer experiências, conhecer novas pessoas, experimentar coisas novas, tentar formas diferentes de fazer as coisas e aprender mais. Não me refiro à educação puramente de um ponto de vista académico.


Porque é que é tão difícil dizer, eu mudei de ideias, aprendi algo novo hoje e baseado na nova informação que tenho mudei de ideias e vou fazer as coisas de forma diferente?

Isto é algo perfeitamente natural de se dizer e fazer. Interrogo-me porque é que algumas pessoas são tão “fechadas” e sentem que ir a Seminários, conferências, ou cursos ou buscar mais informação e aprendizagem é uma forma de admitir falta de conhecimento e um sinal de fraqueza…

Charlie Murphy-Reveals secret about the Dog Whisperer show

Se todos os teus amigos saltassem de uma ponte….Tu ias atrás?

Imagem
O título alternativo para esta entrada no blog seria “Criança vai para a prisão por ter urinado nas cuecas”.

É fácil até para o observador casual notar que os cães se punem uns aos outros em contextos sociais interespécies (entre cães). Frequentemente surge a questão “ mas se os cães se corrigem uns aos outros por comportamentos “indesejados”, porque é que não havemos de fazer o mesmo?”

Esta questão é pertinente, porque faz com que as pessoas pensem nos cães e na forma como estes aprendem. No entanto, esta pergunta também me lembra sempre uma pergunta que uma mãe faria ao seu filho adolescente “se os teus amigos saltassem de uma ponte tu ias atrás?”. Ou seja, suscita de imediato outra questão, se o que é bom para uns (cães a interagir com outros cães) será bom ou adequado para outros (você a interagir com o seu cão?).

A NATUREZA DAS CORRECÇÃO NA COMUNICAÇÃO ENTRE CÃES

Porque será então ok que cães se corrijam uns aos outros mas menos aconselhado que nós façamos o mesmo?

A resposta simples …