A importância dos reforços e da sua qualidade no treino canino

É a primeira vez que faço um vídeo comentado, tipo podcast. O tema que escolhi é a importância de escolher os reforços adequados ao local onde estamos a trabalhar. Tudo se prende com a velha questão de como nos tornamos mais interessantes do que tudo o resto que o mundo pode oferecer aos nossos cães. Como tudo na vida, o treino leva tempo, consistência e muita paciência, mas é sem sombra de dúvida eficaz e divertido.

Espero que gostem do vídeo!




Comentários

verita disse…
Obrigada Cláudia por um excelente video! Continuo a tentar descobrir os motivadores do meu Caramelo!
Anita disse…
É mesmo interessante ver como as coisas evoluem. Até ao dia de ontem eu passeava o meu Rufus (Retriever do Labrador) com uma estranguladora de picos. Assim o fazia uma vez que, tanto eu como o Rufus, frequentámos um curso de treino e me foi aconselhado este material. Como tenho treinadores e criadores na família que sempre usaram a estranguladora nunca me passou pela cabeça usar outra coisa. O Rufus sempre foi muito energético e, pensava eu, que a única maneira de controlar essa energia era usando a coleira. Sempre resultou e nunca me tinha dedicado a pesquisar outro método. Aqui em casa, já depois do curso acabar e, depois de aprendidas algumas ordens básicas, decidi levar mais além o Rufus e ensinei-lhe mais alguns "truques" utilizando como reforço a comida (ele é um verdadeiro glutão). Mas quando ontem vi o seu vídeo decidi então mudar a minha posição perante a energia do Rufus durante os passeios. Coloquei-lhe a coleira habitual (de tecido) e levei comigo sticks para os dentes cortados em pequenos pedaços que ele tanto gosta. E não é que resultou mesmo! Fiquei muito feliz por me ver livre daquele trambolho e pelo passeio ter corrido tão bem! Muito obrigada por esta nova visão!

Mensagens populares deste blogue

NÃO QUEIRA UM CÃO DE GUARDA Por Claudia Estanislau

5 mitos do cão "agressivo"

Estimulação Mental com a Amanda