Treinadores de Clicker, com clicker e "balançeados"



O tema que quero abordar hoje é o dos chamados treinadores com clickers, versus os treinadores de clicker.


Primeiro começo por fazer a distinção do que é um treinador de clicker. Um treinador de clicker é um que usa o clicker como instrumento de ensino, sabe aplicar as técnicas nas quais se baseiam o clicker e consegue obter resultados tão simples como ensinar um cão a sentar, ou até mais complexos como ensinar um cão a detectar ataques de epilepsia.


Treinadores com clicker são aqueles que pegam na caixinha com a patilha de metal, ou até numa tampa de uma lata de sumol, atiram pedaços de comida aleatoriamente ao cão, e desistem antes de tentar. O clicker em si, o objecto de plástico, tem pouco ou nenhum valor se quem pegar nele não souber a mecânica do método que está por trás do mesmo. Se a pessoa que usa o clicker não sabe como fazer com que o cão trabalhe sem comida ou clicker à vista, a falta não está no método, mas sim no treinador que o usa e não sabe o que faz.


Como treinadora que usa métodos positivos e de clicker, fico fascinada quando algum “treinador” afirma que o método positivo ou do clicker não funciona. Aqui em Portugal a informação é escassa, e a maioria da informação ainda prevalece nos métodos tradicionais, mas cada vez mais os métodos positivos são usados e escolhidos por muitos.


A maioria dos cães que veêm nos anúncios das vossas televisões como este famoso anúncio da União Zoófila (http://www.youtube.com/watch?v=F1xqSmnsSXg&feature=channel_page ), este anúncio da galinha com o Bruno Nogueira lembram-se? http://www.youtube.com/watch?v=cDhT3B4R56E ou até este anúncio com um porcoa andar de bicicleta para o IKEA (http://www.youtube.com/watch?v=8mXVcx2bJxU ) foram treinados com o clicker pelo treinador Fernando Silva, monitor da fundação Bocalán em Espanha, três vezes campeão Nacional de Obediência e treinador de cães para descriminação para cancro pulmonar da escola Educacão em Cascais.


Maria Eduarda Pires, antropóloga, campeã de obediência 2006/ Juíza de Obediência pelo Clube Português de Canicultura, treina com método de clicker e promove vários seminários pelo país e no estrangeiro.


Em Agility o nosso bi-campeão Nacional de Agility STD e vencedor da taça de Portugal 2007/2008 e 2005/2006, o Sérgio Sousa, treina os seus cães com métodos positivos.


Alexandra Santos, com vários cursos e diplomas tirados no CASI Institute e Animal Care College no Reino Unido treina diariamente cães para companhia, ensinando obediência básica e resolvendo problemas de comportamento com métodos positivos e de clicker.
Estes são apenas alguns entre muitos outros que aplicam com eficácia, métodos positivos e constroem relações com os seus cães através do respeito, sem conflitos, castigos ou aversão, apenas o ensino através docompanheirismo e cooperação.


Hoje em dia a crescente procura por parte de donos de cães, de métodos positivos e que respeitam o cão, fez com que uma nova onda de treinadores tenha aparecido. Os chamados treinadores “balançeados” ou seja os que sam métodos aversivos e positivos ao mesmo tempo. Na realidad estes treinadores anunciam-se como treinadores de métodos positivos, quando na realidade limitam-se a ter comida numa mão e uma estranguladora, coleira de bicos, ou até mesmo controle remoto para coleira de choques na outra.


Apesar das imensas justificações que esses treinadores possam fornecer acerca do facto de que os cães aprendem melhor com punições e recompensas, porque é assim que acontece na natureza, isto não é verdade. Aliás um treinador de clicker não necessita usar castigos para obter os melhores resultados, como tal o único motivo pelo qual estes treinadores “balançeados” o fazem, é simplesmente porque não sabem usar o clicker para ensinar e trabalhar o cão.


Sim os cães todos os dias estão sujeitos a situações desagradáveis. Quando encontram outro cão que lhes rosna, quando se picam nas roseiras que estavam a cheirar, quando prendem a pata num buraco e se magoam, por exemplo. Assim como as nossas crianças caem enquanto brincam nos recreios das escolas, esmurram os joelhos, partem um braço a andar de bicicleta, queimam-se quando não esperam e bebem o leite quente. Mas isto não quer dizer que vamos para a sala de aulas ensiná-los com reguadas e castigos. Isto não tem nenhuma razão de ser.


E o que é que colocar uma estranguladora ou coleira de bicos à volta do pescoço do nosso cão e cortar-lhe as vias respiratórias ou causar-lhe propositadamente dor tem de natural?? Estes instrumentos foram desenhados por nós e de natural não têm nada. Natural será deixar o cão aprender por si, aplicando os quadrantes de ensino que respeitam a capacidade individual e personalidade de cada cão.


Portanto aqui deixo uma lista que pode ajudar a distinguir um treinador de clicker de um treinador com clicker na mão:


- Se o treinador usa clicker mas advoca também o uso de coleiras estranguladoras, de bicos ou coleiras de choque.


- Se o treinador alia o clicker apenas à comida , sem saber a mecânica que está por trás do mesmo.


- Se o treinador acha que para motivar um cão tem que o encerrar dentro de uma transportadora durante 5 horas ou mais seguidas.


- Se o treinador não sabe ensinar o cão a trabalhar sem o clicker e a comida após o ensino de novos comportamentos


- Se o treinador acredita que só se pode treinar um cão após os 6 meses de idade (isto normalmente prende-se com a coerção física usada em métodos tradicionais. No métodos do clicker um cachorro com 8 semanas pode começar a aprender imediatamente comportamentos tais como sentar, deitar, ficar, etc..)


- Se o treinador usa o clicker aleatoriamente e em conjunto com correcções


- Se o treinador acha que o clicker só pode ser usado com cachorros ou raças pequenas


- Se o treinador faz treino de internato (deixe cá o se cão durante 1 mês e venha buscá-lo no fim). Treino de clicker é acerca de ensiná-lo a si a comunicar com o seu cão e vice-versa.


- Se o treinador acha que o clicker é uma moderniçe


Se procura um treinador que use métodos positivos, que o ensina a si a comunicar eficazmente com o seu cãom respeitando o vosso relacionamento, que usa métodos verdadeiramente actuais, então faça questões e seja exigente. Peça para ver vídeos de como o treinador ensina algo e vá ver uma aula. Se procura um treinador com métodos positivos, não se deixe enganar.


Faça uma pesquisa e veja mais do que um treinador a trabalhar para poder entender quais as diferenças.


Bom treinos!

Comentários

Sara Favinha disse…
Cláudia, ótimo post!! Posso usar a idéia para um post no meu blog?
Pode sim Sara, claro.

Claudia

Mensagens populares deste blogue

5 mitos do cão "agressivo"

NÃO QUEIRA UM CÃO DE GUARDA Por Claudia Estanislau

Estimulação Mental com a Amanda