Fases de crescimento dos cães


Este post vai focar-se nalgumas das fases de crescimento dos cachorros e o que podemos esperar em cada uma delas.


Período Pré-Natal

O periodo pré-natal (antes do nascimento e enquanto está no ventre) tem sido grandemente esquecida como parte da fase de desenvolvimento na ontogénese do comportamento canino. No entanto estudos indicam que influencias maternais transplacentais podem afectar o comportamento das crias. Por exemplo, submeter fêmeas a experiências de stress durante a gravidez tende a produzir crias mais emotivas ou reactivas em situações de teste mais tarde. (Serpell, 1995,p.80).


De forma semelhante, quando uma cadela que esteja grávida é submetida a festas e carinho as suas crias tendem a ser mais dóceis. Este efeito pode ser prolongado para o recém-nascido. As capacidade tácteis caninas desenvolvem-se antes do parto, e é possível que o cachorro de ambiente ao toque enquanto está no útero, e enquanto a mãe é acariciada.


Cachorros que sofreram este tipo de manipulação mostram uma maior tolerância ao toque que cachorros nascidos de uma cadela que nunca foi acarinhada (The Bulletin for Veterinary Clinical Ethology, Vol.2, n°1-2, pp 6-29, 1994)

Período Neonatal

O periodo neonatal ocorre durante as 2 primeiras semanas de vida do cachorro até que os seus olhos e ouvidos abram.

Durante este período o cachorro está totalmente desamparado e dependente da mãe e consignado a uma vida de requisitar cuidados e mamar. Cachorros são muito sensíveis ao toque, certos gostos e possivelmente cheiros, mas as suas capacidades motoras são muito limitadas.

Alguns estudos mostraram que curtos períodos de manuseamento dos cachorros durante este período têm efeitos a longo prazo no comportamento e desenvolvimento físico dos mesmos. Estes efeitos incluem maturação acelerada do sistema nervoso, mais rápido crescimento capilar e ganho de peso, um melhor desenvolvimento das capacidades motoras e das capacidades em resolver problemas e finalmente na precoce abertura dos olhos.


Quanto a aspectos comportamentais, canídeos neonatais expostos a uma variedade de estimulos desde o nascimento até às 5 semanas de idade apresentam-se mais confiantes, explorativos e socialmente confiantes quando apresentados no futuro a situações estranhas com estímulos novos (Serpell, 1995, pg.81).

O período transicional

O period transicional, tal como o nome indica, é a transição do período neonatal (ou natal) para o período de socialização. O processo dura uma semana apenas, começando com a abertura dos olhos a cerca de 13 dias após o nascimento e acabando aproximadamente entre o 18º e o 20º dia com a abertura dos canais dos ouvidos e o aparecimento das primeiras reacções aos sons. Começam a gatinhar para a frente e para trás e começam a evacuar longe do ninho, não necessitando mais o lamber anogenital da mãe para o efeito. Os cachorros também nesta altura começam a demonstrar interesse por comida sólida.
Começam a brincar com os irmãos da ninhada e a demonstrar sinais sociais tais como rosnar e abanar a cauda. Os padrões de vocalização também e alteram nestes períodos.

Período da Socialização

O período da socialização é o período mais importante na vida de um cachorro, no que toca ao desenvolvimento de competencias sociais com o ambeinte, com pessoas e com outros cães. Scott e Fuller concluiram que o período de socialização ocorre desde a 3ª até à 12ª semana após o nascimento, sendo que o período máximo é da 8ª à 12ª. Durante este período os cachorros devem ser apresentados ao máximo de estímulos possíveis, para os prepararem para a convivência social e ambiental que vão ter que enfrentar para o resto das suas vidas.

O período de socialização é dos mais importantes para o saudável desenvolvimento do cachorro. A aprensentação do cachorro aos variados estímulos durante este período irá ter uma influência determinante no tipo de cão que este se tornará. Um cão sociável, que não reage a novos estímulos com comportamentos emotivos exarcebados, é um que foi bem socializado.


Em média, por durante o período de socialização os cachorros deveriam ser aprensentados a 100 pessoas e 100 cães diferentes diariamente.


O artigo deste mês na Revista Cães e Companhia, é sobre socialização e muito mais sobre cachorros.





Comentários

Eliseo disse…
Fantástico artículo...muy, muy recomendable...
Enhorabuena

Saúdos

Mensagens populares deste blogue

5 mitos do cão "agressivo"

NÃO QUEIRA UM CÃO DE GUARDA Por Claudia Estanislau

Estimulação Mental com a Amanda