O QUE FAZER SE VIER UM CÃO SEM TRELA A CORRER NA DIRECÇÃO DO MEU

Muitas vezes as pessoas assumem erradamente que se o seu cão é geralmente amigável com outros cães e pessoas que não haverá problema se este for a correr de encontro a elas.

O que falha neste tipo de pensamento é o mais importante. Talvez a outra pessoa ou o outro cão não sejam amigáveis, ou talvez não estejam com vontade de brincar, ou não estejam confortáveis em serem recebidos com aquele tipo de exuberância.

O vídeo feito pela Emily demonstra o que pode correr mal quando deixamos que os nossos cães circulem sem trela e sob os quais não temos controlo

http://youtu.be/51ohcISwQJ4

Com ou Sem Trela?

Todos devemos seguir as regras e leis que dizem que em locais públicos os cães devem estar sempre de trela. Isso é normal e expectável de qualquer dono responsável, no entanto também temos que pensar que faz parte do bem-estar dos cães que estes possam correr, buscar bolas, brincar com outros cães e exercer todos os comportamentos típicos da espécie.

O que um dono responsável deve fazer é encontrar um meio termo e estabelecer que existem locais seguros e adequados para tal. Fico impressionada quando vejo alguém “passear” o cão sem trela no meio das cidades. Apesar da confiança cega dos donos que “já há anos que fazem aquilo” não é de todo seguro nem aconselhável e uma demonstração de falta de responsabilidade que pode ter consequências graves e sérias.

Praias isoladas (ou praias no inverno por exemplo), matas, serras, locais vedados (parques de futebol por exemplo) etc podem ser usados para o propósito específico de deixar os cães correrem livremente.

O cão está sem trela

Só deveremos tirar a trela ao nosso cão em duas circunstâncias que por ordem de importância são:

  1. O local é seguro ou vedado e adequado para o cão poder circular sem trela
  2. O nosso cão tem um chamemento fiável e bem generalizado

Os dois pontos estão interligados, visto que mesmo com um bom chamamento não se devem tirar as trelas aos cães em locais perigosos e inadequados. Mesmo que encontre um local adequado e seguro não deve nunca tirar a trela a um cão que não tem um excelente chamamento, senão teremos a situação que vimos em cima no vídeo.

Chamamento

Um excelente chamamento inclui termos a certeza absoluta que independentemente das circunstâncias, distracções ou tentações se chamarmos o nosso cão ele vem. Se acha que o cão tem uma boa chamada, “excepto quando vê (preencha o espaço)” então não solte o cão até ter essa certeza. Chamamento pratica-se, treina-se e é dos comportamentos que requer mais prática e generalização. Infelizmente as pessoas têm pressa e nãso entendem que requer dedicação e tempo para poderem afirmar que tem realmente um bom chamamento treinado no cão. A maioria das pessoas treina alguns chamamentos e após algumas tentativas bem sucedidas considera que “o cão já sabe”. Mas o cão que vem quando vê um outro cão preto e velhote lá ao fundo, pode não vir quando vir três labradores aos pulos a brincar. São duas coisas completamente diferentes. Pratique, generalize e reforçe com MUITA frequência com recompensas de ALTO valor de quer realmente ter a certeza que consegue um chamemento infalível.

O que fazer?

E agora? Você é um dono responsável tem o seu cão de trela e aparece um outro cão a correr desenfreado na sua direcção.

Você sabe que o seu cão não vai achar piada nenhuma a estar de trela e se recebido por outro cão naqueles termos. Você observa o dono que lá à distância berra “não faz mal ele é meiguinho!”.

Treinadoras experientes como Patricia Macconell e Trish King já demonstraram algumas formas de reagir a esta situação tão comum. Por experiência é extremamente eficaz se for feita no timing correcto.

Sempre que for passear o seu cão leve consigo alguns pedaços de comida de alto valor. Por exemplo alguns pedaços de galinha cozida num saquinho, fígado congelado (é óptimo e não suja) ou pedaços de queijo ou fiambre. Estes pedaços de comida apetitosa podem ser usados para treinar o seu cão obviamente mas o propósito é estar preparado para atirá-los ao cão que vem a correr desenfreadamente na sua direcção.

Encurte a trela do seu cão e coloque-se um passo à frente dele e quando o outro cão estiver a 4 ou 5 passos de distância atira na cara dele um punhado da comida apetitosa. O que acontece em 95% dos casos é que o cão é apanhado de surpresa e pára imediatamente para procurar a comida no chão. Isto dar-lhe-á tempo suficiente para “sair de cena” ou para que o dono do cão se aproxime e segure finalmente no seu cão.

O resultado deve ser algo idêntico a isto (vídeo da Dra Patricia Macconnell feito acerca deste mesmo tema).

http://youtu.be/XjEZnrM63Ks

Se o cão não parar?

Se o cão não parar, lembre-se que quanto mais pressão exercer na trela do seu cão pior será. Se colocar tensão e mantiver a trela do seu cão esticada e tensa as probabilidades do seu cão reagir aumentarão significativamente porque ele sentirá essa tensão na trela e coleira. Segure a trela o mais laça possível (segurando com a mão para cima), tente manter o seu cão em movimento circular (cães que se aproximam directamente de frente é sempre pior) se conseguir começar a circular numa roda gigante será mais fácil. Tente não gritar ou entrar em pânico, porque se o fizer o seu cão pode reagir de acordo e entrar ele mesmo em pânico desencadeando uma briga. É necessário algum auto controlo para conseguir isto, no entanto, lembre-se que o que você faz tem efeito imediato na reacção do seu cão.

Flight or Fight

É este o instinto primário de todos os cães. Fugir ou lutar. Um cão quando perante um estímulo que desconhece, é perigoso ou suspeito o seu sistema entra em modo de fight ou flight, no qual o cão está programado (nós também já agora) para fugir em primeiro lugar e se isso for impossível ou ineficaz o cão atacará para se defender ou tentar afastar o outro cão.

É muito importante considerar isto na situação do cão que está de trela e é aproximado por outro sem trela. Se acontece não estar preparada com recompensas de comida na mão (visto usar mais a bola do que comida para treinar) e um cão se aproxima dos meus, e faço questão de pousar a trela no chão e fastar-me para o lado.

O meu afastamento tem duas funções:

  • Permitirá aos meus cães aperceberem-se que estão “soltos” e que se quiserem afastar-se podem fazê-lo. Saberem que podem fugir evita muitas vezes a reacção negativa.
  • Permite que o meu estado emocional não interfira na reacção do meu cão
  • Permite que chame o Joel e tente afastá-lo da situação sem causar tensão na trela

Claro que existem situações nas quais isto é impossível de ser feito. Por exemplo se estiver perto duma estrada é desaconselhável fazer isto porque o seu cão pode assustar-se e fugir para o meio da estrada, use o seu bom senso na aplicação destes conselhos.

STOP!

Colocar-se entre o seu cão e o outro cão usualmente é também eficaz para dissuadir a aproximação do outro cão, se você colocar o seu corpo para a frente com uma mão esticada como num sinal de stop o mais provável é o outro cão accionar os travões e desviar-se de si.

A sua linguagem corporal é muito importante e os cães (todos eles) sabem lê-la perfeitamente. Se usar o seu corpo para comunicar um stop com um cão muitas vezes consegue. No entanto lembre-se que o ideal é parar o cão solto e mantê-lo distraído pelo que a solução dada acima de atirar comida para o chão continua a ser a mais eficaz.

O meu cão não é agressivo!

É fantástico ver cães sociáveis. Mas o facto do seu cão ser uma borboleta social não lhe confere um direito especial de ter o seu cão sem trela e a aproximar-se indiscriminadamente de outros. Não estará a zelar pela segurança do seu cão se permitir que ele circule sem trela e dê de focinho com um cão agressivo de trela. Se o seu cão sair magoado de um encontro inesperado desses, a responsabilidade será inquestionavelmente sua.

Se quer que o seu cão brinque com outros pergunte primeiro ao dono se pode ser. Observe o seu e o outro cão cuidadosamente. Seja cuidadoso e faça tudo de forma controlada. Essa é a nossa responsabilidade.

Acima de tudo lembre-se que o mais importante é sem sombra de dúvidas não tirar o seu cão de trela em locais inapropriados. Se você tem um bom controlo no seu cão, pode soltá-lo mas esteja atento ao ambiente à sua volta e se vir alguém com um cão de trela, seja responsável e coloque o seu de trela também.

É MUITO importante este respeito mútuo e responsabilidade dos donos de cães, principalmente de forma a salvaguardar o bem-estar e segurança de todos os cães.

Comentários

Aqui em nossa cidade é super comum as pessoas soltarem seus cães para andarem sem a guia... ou até sozinhos... já passamos alguns apuros com a Scully, exatamente pelo fato dela estar de guia e os outros soltos... é horrível....
Ótimo post.

Ana
CRGP disse…
Gostei muito. A minha cadela é muito educada mas nunca tinha olha as coisas por esse prisma. Muito obrigada!

Mensagens populares deste blogue

5 mitos do cão "agressivo"

NÃO QUEIRA UM CÃO DE GUARDA Por Claudia Estanislau

Estimulação Mental com a Amanda