Marcas de Não Recompensa

Marcas de Não Recompensa – escrito por Susan Garrett e traduzido retirado do seu blog

Acho que já era tempo de falar acerca do uso, abuso, mau uso e incompreensão do que são as MNR (Marcas de Não Recompensa) no treino de cães.

Uma MNR é usualmente uma palavra ou frase que quando dita ao seu cão, indica-lhe que ele não vai obter nenhuma recompensa para aquela resposta em particular. O sinal MNR deve ser dado sem emoção ou culpa. O cão não é “mau” ele apenas ainda não aprendeu e precisa de voltar a tentar.

A primeira vez que ouvi falar de MNR foi pela boca de Gary Wilkes e da Karen Pryor em 1990. Frases tais como “errado!”, “oops”. “oh não!” são as mais populares hoje em dia. O mais engraçado é que acabamos por usar muitas MNR no dia-a-dia com os nossos cães e são os próprios cães que no-las ensinam.

Isso funciona porque somos criaturas de hábito. Quando começamos a ficar frustrados,
preocupados ou mesmo zangados o mais provável é recairmos na nosa costumeira postura corporal e “fraseologia” – independentemente de o fazermos conscientemente ou não. Os nossos cães aprendem isto com extrema facilidade. Os sinais detectados podem ir de um suspiro a um berro alto. Assim que os seus cães identificam os sinais que prevêm o nosso estado emocional menos favorável eles irão responder da forma mais adequada, que pode ir desde cair numa rotina de sinais de apaziguamento (andarem á nossa volta de corpo rente ao chão e a lamberem-nos as mãos), a ficarem stressados e fugirem, ficarem excitados e fazerem patetices para aliviar a tensão ou fazerem algo que é único e próprio desse cão.

Infelizmente para muitos cães o seu próprio nome torna-se uma MNR. Na tentativa de impedirmos que um cão faça algo, no calor do momento um treinador decide chamar o cão (fazer um chamamento). Por exemplo enquanto treinamos os weaves em agility se o cão entrar incorrectamente usualmente o seu dono simplesmente o chama para que ele volte para trás. Isto pode criar um circulo conflituoso com o cão durante o treino porque o seu nome fica associado com uma constante falta de reforço.

Algumas MNR aprendi com o meus cães. Estas são aquelas que eu uso quando eles começam a brincar de forma tão exuberante e pateta que me fazem rir e eu muitas vezes digo coisas como: “olha para vocês” ou “não me parece..” ou “nem pensem..” enquanto me rio.

Eu diria que de forma geral as MNR são mal entendidas e pior que isso aplicadas de forma errada. Para que fique claro, uma MNR não deve estar relacionada com os “ah aaaaah!” punitivos usados no treino tradicional. Infelizmente quando as pessoas passam de usar correções para aplicarem o treino positivo, estas correções verbais são aquelas que demoram mais tempo a sairem do sistema.

Estou a falar das frases ou sons guturais como “ah aaaaaah!” ou “errrr” ou “NÃO!” ou “HEY!” gritados ou até mesmo rosnados ao cão ou até mesmo o som “Pssssst” usado por Cesar Millan. Estas palavras estão sempre condicionadas com o que eu chamo o factor “I” (intimidação).

O objectivo (quer as pessoas que usam estas punições queiram admitir ou não) é condicionar o factor “I” no seu rosno, frase ou palavra usada que mais tarde poderão usar para impedir qe o cão faça algo que elas não querem sem ter que ser fisicamente corrigido.

Não faz qualquer diferença se você disser “ah aaaaah!” num tom de voz baixo. Se alguma vez você seguiu esse “ah aaaaah!” suave com algum tipo de “correção” ou “ajuda” para que VOCÊ possa mudar a resposta do cão ao invés do cão mudar a sua própria resposta, então irei agrupar tudo isto na mesma família do factor “I”.

Pessoalmente fui educada inicialmene na escolar de treino para ser uma experiente usuária de punidores agrupados na família do Factor “I”. No entanto, fui perdendo todos esses durante os anos 90 e sugiro que vocês façam o mesmo. Ok as palavras
e expressões até podem permanecer, mas livrem-se da conotação a que estão associados, ok?

Comentários

Então me parece que se deve usar MNR quando do uso do clicker. Não sei como dizer a um cão que quer descer a calçada (exemplo) que não é pra fazê-lo. Normalmente eu digo hã, hã, ou um som assim. Seria isto?
Cão Feliz disse…
Muito legal o seu texto ;D
Qual é a forma mais indicada de corrigir um comportamento negativo? O "não" é uma palavra proibida?
Muito obrigada,
Inês Almeida
Não existem palavras proibidas. Não acreditamos em corrigir comportamentos errados, acreditamos em fomentar e ensinar comportamentos apropriados. As MNR podem ser usadas para interromper comportamentos que não queremos que o cão apresente, mas lembre-se que tem que ensinar os comportamentos correctos, porque punir não ensina nada, apenas suprime, assusta e funciona na base do evitamento.
Anderson Silva disse…
Opa,bom dia,Olha eu aqui denovo,blog muito bom,sempre que dá passo por aqui,continua postando ai,quero ver isso aqui cada vez melhor,alguem ai sabe desse site http://www.rastreadorgps.org/ ? to querendo saber se é bom,dizem que rastrea carro,moto,pessoas até...alguem ja ouvir falar?abraços,bom trabalho ai com o blog que ta fera!

Mensagens populares deste blogue

NÃO QUEIRA UM CÃO DE GUARDA Por Claudia Estanislau

5 mitos do cão "agressivo"

Estimulação Mental com a Amanda