Extraordinário ou uma inconsciência? (vejam os videos in texto)

Impressiona sempre ver uma pessoa caminhar com um grande número de cães que parecem estar sob o seu controlo total. Vemos estas situações em locais públicos como cidades, a atravessar estradas, no meio de pessoas, carros e outros cães, em plena luz do dia, em cidades movimentadas, em bairros, a passar por escolas, etc.

Nada do que descrevo acima é algo novo para mim, o que é novo para mim é a glorificação destas situações. Fico extremamente preocupada quando vejo vídeos como aqueles cujos links coloco aqui para nomear apenas alguns exemplos, serem partilhados em massa pela Internet e glorificados como algo extraordinário.



Escrevem-se textos longos sobre a dedicação da pessoa aos 20 cães que o acompanham, ou ao exemplar "domínio" que aquele homem detém sobre os 5 pastores alemães que caminham roboticamente atrás dele, enquanto ele segue  de mãos nos bolsos pela rua fora.

Mas serão estes cenário extraordinários, ou uma inconsciência?

Na minha opinião, nenhum destes cenários me deixa aliviada. Ao contrário da maioria das pessoas eu não fico encantada, nem vejo em nenhuma destas situações (ou semelhantes) algo que deva ser glorificado ou incentivado.

Então desta vez decidi escrever um texto sobre o que penso sempre que vejo um deste vídeos.

      Ilegalidade e segurança - Andar na via pública sem trela é, para além de ilegal, uma irresponsabilidade por variados motivos. Nenhuma pessoa controla um animal na sua totalidade. Estes vídeos tentam dar essa ilusão, mas mesmo que se iluda, pelo menos todos concordamos que ninguém controla o ambiente todo que está à nossa volta, nem mesmo as pessoas dos vídeos. Sendo assim caminhar em via pública, no meio da cidade, em locais não apropriados e seguros com cães sem trela é não só inseguro mas ilegal.

      Respeito - Também penso na falta de respeito que representam para com todas as pessoas que se preocupam com o comportamento dos seus cães em público. Estes casos são glorificados por fazerem precisamente o oposto daquilo que pelo menos eu tento ensinar diariamente. A pessoa que caminha com cães na via pública sem trela está directamente a desrespeitar todo o trabalho dos donos que se esforçam por ensinar os cães a andar de trela, contratam treinadores para ensinar o cão a responder à chamada, retiram tempo diário para educarem os seus cães a não saltarem para cima das pessoas na rua, etc..

      Um cão é bom, dois é melhor, muitos é demais! - Um outro factor que me chama imediatamente a atenção prende-se com o facto de muito dificilmente a pessoa está a colmatar todas as questões que se prendem com bem-estar físico e mental de tantos cães. Castrar, vacinar, desparasitar e tratar todas e quaisquer doenças que os cães possam eventualmente ter, implica um investimento financeiro muito grande, para além de que seria também necessário ter tempo para dedicar-se a cada cão individualmente de forma a que todos pudessem ter as suas necessidades sociais colmatadas. Os cães são seres altamente sociais e que precisam de atenção diária dos donos. No entanto a atenção que alguém despende a tantos cães nunca poderá ser equiparada à atenção daquela pessoa que tem apenas 1 ou 2 cães.

      Inconsciência - Não há nada de excepcional em ter coleiras de choques em 6 pastores alemães e ir constantemente a dar-lhes choques para que caminhem colados aos nossos calcanhares. Isso é maus tratos animais e uma falta de respeito pelos cães e a sua senciência. Também não há nada de excepcional em correr com um grupo enorme de cães que vivem todos ao monte num canil e que depois têm que correr ao ritmo estipulado pela pessoa que caso decida pode muito bem dar uma tareia de vara ao cão que não faça o estipulado. Enquanto as pessoas vêem uma coisa fantástica no vídeo, eu vejo cães suprimidos, cães que não são cães, que não reagem como deveriam ao ambiente que os rodeia que parecem robots que servem apenas para que os seus donos possam fazer o que lhes provém. Eu não consigo sentir nada a não ser pena destes cães e lamentar que existam pessoas que fazem o que for preciso para se sentirem sob o poder destes animais tão dóceis.

Muito menos impressionante ou extraordinário é ver uma pessoa caminhar rodeada de cães que nem sequer parecem formar um vinculo com a mesma a não ser verem nela a fonte de alimento. Estes últimos comentários prendem-se aos vídeos que vocês viram atrás e dei como exemplos. Este último especificamente a pessoa que passeia no bairro com 20 cães ao seu redor, que vi recentemente aqui na Internet. Está mais que provado que cães não são animais que se comportam como as matilhas de lobos. Os cães não formam matilhas coesas e fixas, ou sejam grupos que vivem juntos para sempre a não ser que sejam forçados a tal (vivem na mesma casa).

Tal como o Dr. Coppinger ou a Drª Jean Donaldson já explicaram e publicaram nos seus livros, os seus estudos e observações levam à conclusão que cães formam grupos que se modificam bastante. Durante as suas observações em campo, cães formam grupos perto de fontes de alimento fixos (pessoas, lixeiras, em frente a casas, nos cais de peixe, em frente a mercados, restaurantes, etc..) mas que esse grupo vai-se alterando com o tempo. Juntam-se uns, que entram e vão, outros permanecem bastante tempo, outros que ficam muito tempo depois desaparecem, outros juntam-se e vão para outros locais. Muitos cães seguem as pessoas que são a fonte de alimento nas suas vidas, mas não hesitam em sair de perto da pessoa e ir fazer algo voltando mais tarde, muito idêntico ao cães que se passeiam sozinhos mas voltam a casa depois (onde está a fonte de comida e subsistência).

O que se vê ali são apenas cães, que encontraram naquela pessoa uma fonte fixa de alimento e ele nos cães uma companhia constante, no entanto jamais poderemos considerar esta situação aceitável, se queremos que os cães tenham a mínima hipótese de serem respeitados pelo que são dentro da nossa sociedade.

Eu continuarei a minha jornada de educar a sociedade e incentivar a que as pessoas vacinem,
castrem e cuidem da saúde dos seus cães. Que os tenham dentro de suas casas e não
renegados a quintais ou canis, que os passeiem diariamente e dispensem tempo diário a
brincar com cada cão e os deixem ter interacções sociais saudáveis e aceitáveis com outros
cães e pessoas, que experienciem ter um cão na sua plenitude nunca esquecendo que eles
vivem connosco e no nosso meio e que precisamente por isso temos que ser por eles
responsáveis.

Por tudo isto estes vídeos não são extraordinários, mas sim uma inconsciência.



Comentários

Mensagens populares deste blogue

NÃO QUEIRA UM CÃO DE GUARDA Por Claudia Estanislau

5 mitos do cão "agressivo"

Estimulação Mental com a Amanda