CÃES DE PORTE GRANDE PRECISAM DE UMA MÃO FIRME

Uma das "memes" que circula o mundo dos cães prende-se com o facto de que quanto maior for o cão mais "severa" e "firme" terá que ser a sua educação e treino. O tamanho e como tal a força e capacidade física que vem com o tamanho de um cão, faz com que muitos donos sintam que tenham que ter controlo completo dos cães.

Este pensamento não deixa de ser um que denota responsabilidade e que na verdade deve ser bem visto por todos.

O problema ocorre, porque infelizmente controlo muitas vezes está directamente relacionado com "imposição", "punições" e acima de tudo "forçar o cão a fazer o que queremos".

Ter controlo do comportamento do nosso cão, é alcançado de uma forma muito mais eficaz, principalmente com cães de grande porte e força, quando é alcançado se o vão o oferecer voluntariamente, isto é, é muito mais simples fazer com que o cão queria trabalhar connosco, do que força-lo a trabalhar para nós. O treino é algo que se faz com o cão e não ao cão, e esta frase torna-se ainda mais verdade no caso de cães de porte grande.

A Universidade de Pensilvânia lançou um estudo em 2009

http://www.sciencedaily.com/releases/2009/02/090217141540.htm   

que provava que o uso de métodos agressivos para treinar cães, eram a principal causa do aumento da agressão dos cães.

Uma vez que os cães de porte grande têm mais tendência a serem vítimas deste tipo de treino aversivo e punitivo, este estudo vem realçar o perigo que é termos cães de porte grande com força e potencial a reagirem de forma agressiva durante e fora do treino.

O que falha muitas vezes aos donos e treinadores que ainda usam estes métodos já ultrapassados, é entenderem as consequências que os mesmos acarretam. Treinar cães com punições pode levar a que os cães criem associações negativas, mesmo fora das escolas de treino, ou longe dos treinadores. Podem começar a reagir agressivamente quando os tutores, os "chamam a atenção" ou "ralham com eles" e embora muitos treinadores culpem os próprios tutores dizendo que o cão os domina, a realidade é que os cães simplesmente deixaram de confiar nas  intenções das pessoas quando os manuseiam e reagem de forma agressiva quando manuseados, ou quando as pessoas se zangam.

O que os cães rapidamente aprendem é que quando os tutores, ou pessoas, elevam a voz, fazem gestos ameaçadores ou começam a ficar nervoso, usualmente isso resulta em punições para eles, então eles aprendem a defender-se. Os cães aprendem através destes métodos a terem receio das reacções das pessoas aos seus comportamentos e começam a defender-se dos mesmos.

Se o cão é punido sempre que coloca as patas em cima do balcão da cozinha porque lhe cheira a comida apetitosa, ele começa a temer as acções exageras das pessoas. Afinal de contas, comer é um instinto primário do cão e ele não vem ensinado para saber que existem certas comidas que não são "dele" ou que ele "não pode comer" e pelos vistos nem sequer pode espreitar ou ver, mesmo quando são deixadas à disposição do mesmo nas beiras das mesas ou ao seu alcance no lixo ou no balcão da cozinha.

Estas regras humanas são completamente estranhas aos cães e pior do que isso, usualmente vão contra comportamentos completamente naturais e normais dos mesmos, como procurar comida, no caso acima mencionado.

Este fosso comunicacional que existe entre os cães e pessoas e o facto de que muitos treinadores ainda advogam que cães de porte grande ou com muita força, têm obrigatoriamente que ser mandados à força, gera um sem fim de problemas graves na nossa sociedade e no nosso relacionamento com estes cães.
Cães de porte grande devem ser treinados, com métodos positivos, muita calma e paciência desde as 8 semanas (com trabalho muito bem feito no criador, caso venha de um) através duma sociabilização muito activa e eficaz, até à idade adulta através do ensino de comportamentos adequados à nossa sociedade.

Passear cães de porte grande

O uso de trelas e coleiras adequadas é imperativo para cães deste género, porque um cão de porte grande, solto e sem controlo por parte do dono, pode ditar desastre para todos os envolvidos.
Um cão de porte grande que salte para cima duma criança pode magoá-la, mesmo que a sua intenção seja apenas brincar, logo é imperativo que tutores destes cães, treinem através de treino positivo, uma chamada imbatível e muito eficaz em ambientes externos, para usarem quando levarem os seus cães a passearem em locais adequados, sem trela ou de trela comprida, tais como uma caminhada na serra.

Em cidades e parques, cães de porte grande devem usar trelas o tempo todo. A trela de comprimento normal deve ser usada para passear o cão. A trela deve estar atracada a um peitoral de clipar na frente (sens-ible harness), para facilitar o passeio e permitir um maior controlo do cão. Se queremos que o cão tenha um pouco mais de liberdade poderemos usar uma trela de 10 metros, por exemplo, sendo que manteremos sempre o controlo do cão, não permitindo que vá ter com pessoas e outros cães que se encontrem no local.

Os passeios devem ser adequados às raças e temperamentos dos cães, não obstante para se ensinar um cão de porte grande a andar na trela sem puxar, precisamos apenas de sermos consistentes e perceber que o cão só pode obter o que quer quando nos oferecer o comportamento correcto.
Sendo assim, o uso de um peitoral que clipar à frente e bastante reforço positivo, pode levar até que um cão de raça gigante como o Dogue Alemão, caminhe calmamente sem puxar nem levar ninguém atrás ... ou à frente!




TREINAR O CÃO A ANDAR SEM PUXAR

O melhor segredo é, comece o treino o mais cedo possível porque quanto mais tempo o seu cão puxar, mais difícil se vai tornar controlar esse comportamento. Ele auto reforça-se por cada passo que você dê para a frente com ele a puxar. Sendo assim, se começar quando ele ainda for relativamente pequeno, terá mais probabilidades e será bem mais fácil o ensino. Se o seu cão já é adolescente, então compre o peitoral atrás mencionado, muna-se da ração do seu cão e vá para o pátio, o jardim ou mesmo o corredor de sua casa.

O segredo é treinar com frequência e gradualmente.

Comece por dar dois passos e se ele não puxar para a frente, recompense com um grão de ração. Gradualmente vá aumentando o critério, um grão por 3 passos, 7 passos e assim sucessivamente. O treino em casa, num ambiente livre de distracções, vai permitir tornar o treino muito simples, porque o seu cão não vai puxar, e como tal, vai-lhe permitir reforçar várias vezes o comportamento que pretende dele - ou seja ao treinar em ambiente onde o cão não puxa, você pode reforçar o comportamento adequado, tornando-o mais frequente.

A seguir o que deve fazer é começar a praticar na rua em frente a casa numa altura do dia com pouco movimento.

O erro comum dos donos é que passam de casa, imediatamente para grandes passeios de em direcção ao parque favorito do seu patudo, e volta tudo ao zero porque ele vai puxar desalmadamente e mais uma vez ser reforçado por cada passo que der  a puxar.

Comece a aumentar a dificuldade do ambiente gradualmente, e à medida que o ambiente se torna mais desafiante, aumente, também, o valor da recompensa, passando de ração, para ração misturada com alguns pedaços de salsicha, depois com pedaços de fiambre, frango etc.. para dar ao cão quando ele estiver no parque, na presença de outros cães, ou nos passeios mais longos e desafiantes.

O segredo de treinar bem e de forma permanente, está em tornar o treino gradual e não pular etapas.

No entretanto, tente colmatar as necessidades de exercício físico do seu cão, brincando em casa com ele, 
com bolas ou metendo-o no carro, e abrindo a porta imediatamente no local pretendido.
Até que ele aprenda a andar bem consigo de trela (o que é relativamente rápido) deve evitar dar passeios de trela com ele a puxar. Lembre-se cada passo que ele der a puxar e conseguir andar para a frente, ele é recompensado, o que quer dizer que vai puxar cada vez mais, por isso, até que consiga um andar melhor com ele na trela, não se aventure muito longe.

Outro truque, e que acaba por ser bom senso, é que muitos tutores, apercebem-se que os seus cães puxam muito quando saem de casa e começam o passeio, mas que na volta a casa, até caminham razoavelmente bem. Como tal lembre-se de cansar o seu cão com um bom jogo de bola, tug ou usando o flirt pole, antes de sair de casa para o passear, porque quanto mais cansado ele estiver menos ele irá puxar.

Se seguir estas regras, relativamente simples, o resultado é sempre muito bom e não há nada como um cão grande a passear calmamente de trela.


O uso de coleiras enforcadoras, coleiras de bicos ou de choques, é muito aconselhado como "solução rápida" ou infelizmente "a única solução" para cães deste "género" ou "deste porte". Tal conselho é insensato e completamente falso. Lembre-se que o uso de punições causa imensos problemas no seu cão, e que não é estrangulando ou causando desconforto no seu cão, que o passeio dele será melhor. O passeio do cão deve ser algo agradável para si e principalmente para o seu cão. Quando o passeio se torna um momento de stress e punições para ele, está na hora de mudar de estratégia.

Comentários

Mensagens populares deste blogue

5 mitos do cão "agressivo"

NÃO QUEIRA UM CÃO DE GUARDA Por Claudia Estanislau

Estimulação Mental com a Amanda