Posição da IAAD em relação à formação de treinadores

A IAAD adopta a seguinte posição quanto à formação de treinadores de cães.Para nós, treinadores profissionais, são aqueles que procuram formação teórica e prática para desenvolver a actividade.


Qualquer treinador deve começar por adquirir formação teórica que engloba a forma como o cão aprende, como funciona a ciência da aprendizagem, como podemos modificar comportamentos, etc. e culminar essa formação com estágios práticos onde coloque em prática o que aprende.


O curso da IAAD foca-se em 7 módulos, todos eles trabalhados individualmente para dar ao aluno a melhor formação teórica possível, sempre admitindo que o mesmo deverá complementar a formação com outros cursos, seminários, livros, dvds, etc... e que após o curso o aluno deverá continuar a perseguir o caminho da aprendizagem para se manter informado, e actualizado.O curso da IAAD requer actualmente 1 mês de estágio práticoque irá ser aumentado para 2 meses. Apesar de durante o curso teórico, os alunos fazerem testes práticos, serem incentivados a desenvolver a vertente prático e serem inclusivé avaliados na sua vertente prática através de videos, julgamos que 60 dias de prática supervisionada é essencial para que saiam com um mínimo de preparação para poderem trabalhar.

Como levamos a profissão muito a sério e trabalhamos arduamente para que a profissão um dia seja legalizada, levamos estes conceitos muito a sério.

Pessoas com formação teórica mas com sem estágios práticos, estarão na mira de críticas abertas, tanto quanto as pessoas que tentam treinar cães, sem nunca aprenderem como este aprendem ou a teoria por trás de comportamento dos cães e da ciência da aprendizagem.

Infelizmente todos os dias aparecem pessoas que se anunciam como treinadores, alguns têm formações teóricas, outros práticas e outros nem uma nem outra, muitos clientes são enganados, e vidas dos cães são perdidas nas mãos de pessoas que têm formação inadequadas.

A IAAD apoia e valoriza todos os verdadeiros profissionais, aqueles que valorizam ambas as vertentes de se tornarem treinadores. A aprendizagem teórica e a necessidade de praticarem e terem o seu trabalho sujeito a crítica e aperfeiçoamento.

Não podemos, ainda, exigir que as pessoas façam isto, no entanto, podemos sim, expressar livremente a nossa preocupação perante esta situação e dizer que achamos que situações destas não são no melhor interesse dos clientes, nem dos cães e que denigrem a profissão e profissionais que almejam colmatar a vertente teórica e prática.Sendo assim o curso da IAAD aumenta o estágio para 2 meses, e pede a todos os que estão a adquirir formação, connosco ou noutros locais (existem outros cursos bons em Portugal e fora do mesmo) que adquiram uma vertente prática e que gatinhem primeiro, para depois caminharem, correrem e finalmente voarem.Ajudem-nos a tornar esta profissão melhor a ser levada mais a sério e a proteger os clientes e os seus cães.
Obrigada, a equipa da IAAD

Comentários

Mensagens populares deste blogue

5 mitos do cão "agressivo"

NÃO QUEIRA UM CÃO DE GUARDA Por Claudia Estanislau

Estimulação Mental com a Amanda